Fiéis ao Bom Jesus

4º DIA: TERÇA-FEIRA SANTA Nossa Senhora das Dores acompanha nosso calvário

4º DIA: TERÇA-FEIRA SANTA

Nossa Senhora das Dores acompanha nosso calvário


Ambientação: Preparar um altar sobre uma mesa ou móvel com uma imagem ou estampa de Nossa Senhora das Dores (ou uma outra imagem de Nossa Senhora), uma vela,uma bíblia, papel e caneta.

ACOLHIDA

Saudação Inicial
Dirigente
: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
Todos: Amém.
Dirigente: Que a graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam sempre conosco!
Todos: Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

Canto: Maria, mãe dos caminhantes
Maria, mãe dos caminhantes, ensina-nos a caminhar. Nós somos todos viandantes, mas é difícil sempre andar.

1. Fizeste longa caminhada, para servir a Isabel, sabendo-te de Deus morada, após teu sim a Gabriel.
2. Depois de dura caminhada para a cidade de Belém, não encontraste lá pousada, mandaram-te passar além.

OUVIR A PALAVRA

Canto
1. Eu vim para escutar tua Palavra, tua Palavra, tua Palavra de amor.
2. Eu gosto de escutar tua Palavra, tua Palavra, tua Palavra de amor.

Palavra de Deus

Do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João (19,25-27)
Naquele tempo, 25perto da cruz de Jesus, estavam de pé a sua mãe, a irmã da sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. 26Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: “Mulher, este é o teu filho”. 27Depois disse ao discípulo: “esta é a tua mãe”. Daquela hora em diante, o discípulo a acolheu consigo.

(Para melhor compreensão do trecho bíblico proposto, pode-se lê-lo novamente. Após a leitura, pode-se ressaltar a palavra, expressão ou frase que mais chamaram atenção no texto lido.)

MEDITAR A PALAVRA

Leitor 1: Perto da cruz de Jesus estava sua mãe. A presença de Maria é conforto para o Filho, é o amor oblação que se entrega junto a Ele. Mas Jesus dá outro sentido. Ele é capaz de entregar sua própria mãe para outro. Ele se entrega totalmente e nada buscou para si. Ele nos deu tudo e tudo fez por amor. Sua Mãe presente aos pés da cruz acolhe a missão de ser mãe dos discípulos amados. Ela é feita Mãe da Igreja. Uma grande nova missão se abre para Maria. Com os apóstolos, ela estará em Pentecostes e também será testemunha do grande anúncio da salvação a todos os povos.
Todos: Indo e vindo, treva e luz, tudo é graça, Deus nos conduz!
Leitor 2: Eu tinha treze anos e minha família se mudara de uma região distante para outra um ano antes. Eu era, como a maioria dos adolescentes, raivoso e rebelde, não dando importância ao que meus pais diziam, principalmente se tivesse alguma coisa a ver com meu comportamento. Lutava para contestar qualquer coisa que não correspondesse à minha ideia do mundo. De uma extrema autossuficiência, eu rejeitava qualquer manifestação pública de amor. Na verdade, ficava irritado com a simples menção da palavra amor. Na noite de um dia particularmente difícil, entrei no quarto como um furacão, tranquei a porta e me joguei na cama. Ali deitado, escorreguei as mãos por baixo do travesseiro e achei um envelope. Nele se lia: “Para ler quando estiver sozinho.” Como estava sozinho, ninguém saberia se eu lera ou não. Assim, abri e li: “Marcos, sei que a vida está dura agora, sei que você se sente frustrado e que, apesar da nossa boa intenção, nem tudo que fazemos é certo. Mas sei principalmente que amo você demais e nada do que você faça ou diga vai mudar isso. Nunca. Estou aqui para conversar, se você precisar e, se não precisar, tudo bem. Saiba que não importa aonde você vá ou o que você faça na vida, sempre vou amá-lo e sentir orgulho de tê-lo como filho. Estou aqui por você e o amo. Isso não vai mudar nunca. Com amor, Mamãe.” Esta foi a primeira de muitas cartas “para ler quando estiver sozinho”. Jamais falamos sobre elas, até eu ser adulto. Hoje eu corro mundo ajudando pessoas. Estava dando um seminário e, no final da palestra, uma senhora veio falar comigo sobre os problemas que estava tendo com o filho. Fomos até a praia e falei para ela do enorme amor de minha mãe e das cartas “para ler quando estiver sozinho”. Semanas depois, recebi um cartão onde a senhora dizia ter escrito sua primeira carta para o rapaz. Naquela noite, passei a mão sob meu travesseiro e me lembrei do alívio que sentia sempre que encontrava uma carta. Nos anos atribulados de minha adolescência, as cartas eram a garantia silenciosa de que eu era amado, apesar de tudo, Incondicionalmente. Essa gratuidade do amor de minha mãe me ajudou a superar as crises e revoltas da adolescência e fez vir à tona o que eu tinha de melhor. Agradeci a Deus por minha mãe saber do que eu – um adolescente raivoso – precisava. Por ela ter persistido apesar do meu silêncio, da minha aparente indiferença. Hoje, quando os mares da vida se tornam revoltos, sei bem que sob o meu travesseiro está a segurança de que o amor – consistente, durável, incondicional – é capaz de mudar vidas. (Adaptado, Mike Straver)
Todos: Indo e vindo, treva e luz, tudo é graça Deus nos conduz!
Leitor 3: Vamos refletir:
1. Nesses tempos em que estamos mais tempo juntos, como nós estamos lidando com nossas fragilidades e as fragilidades daqueles que convivem conosco?
2. De quem você recebe verdadeiro amor?

REZAR A PALAVRA

Bênção de um grupo reunido para a oração (Conforme o Ritual de Bênção para ministros leigos)
Dirigente: Na reunião que realizamos, o próprio Senhor nos falou. Devemos, portanto, dar graças a Ele, que se dignou revelar o mistério escondido em Deus. Importa, agora, conformar a nossa vida com a palavra que ouvimos. Antes, porém de dispersar-nos, vamos elevar nossa mente a Deus para que nos conduza, pelo seu Espírito, a uma verdade mais profunda e conforte nossa vontade para fazermos sempre o que lhe agrada. Oremos: Nós vos agradecemos, Senhor, e vos bendizemos, pois, muitas vezes e de modos diversos, falastes outrora aos pais pelos profetas; agora, nesses últimos dias, nos falastes por vosso Filho, a fim de manifestar por ele a todos nós, as riquezas da vossa graça. Tende-nos reunido para aprofundar as Escrituras, suplicamos a vossa bondade para que, conhecedores da vossa vontade, produzamos frutos de boas obras, agradando-vos em todas as coisas. Por Cristo, nosso Senhor.
Todos: Amém!

CONTEMPLAR A PALAVRA

Dirigente: Na Terça-Feira Santa, a maioria das comunidades de nossa diocese costuma meditar as dores de Maria e caminhar com ela em procissão. Sabemos que, além das sete dores que meditamos costumeiramente na Quaresma, as dores dos seus filhos são também as de nossa mãe, a Virgem Maria. Por isso, queremos depositar nossas fragilidades e sofrimentos aos pés da Senhora das Dores, confiantes na sua intercessão materna.
(Cada membro da família escreve no papel as suas dores e fragilidades. Todos podem depositar seus papéis ao pé da imagem ou estampa de Nossa Senhora, enquanto se canta um dos cantos a seguir. Se houver necessidade de resguardar o que foi escrito, pode se queimar os papéis.)

Canto: Bendita sejais
Bendita sejais, Senhora das Dores, ouvi nossos rogos, Mãe dos pecadores

1. Ó Mãe Dolorosa, que aflita chorais, repleta de angústias, Bendita sejais.
2. A voz de Simeão no templo escutais cruéis profecias, Bendita sejais.
3. O Céu manda um Anjo dizer que fujais da fúria de Herodes, Bendita sejais.
4. Voltando do Templo, Jesus não achais, que susto sofrestes, Bendita sejais 5. Que dor indizível, quando O encontrai com a cruz às costas, Bendita sejais.
6. A dor ainda cresce quando contemplais Jesus expirando, Bendita sejais
7. No vosso regaço, seu corpo abrigais com ele abraçada, Bendita sejais.
8. Sem filho e tal filho então suportais, cruel solidão, Bendita sejais.

DESPEDIDA

Dirigente: Agora, rezemos juntos, como o Senhor nos ensinou:
Todos: Pai Nosso…
Dirigente: Peçamos também a proteção da Virgem Maria, a Senhora da Dores:
Todos: Ave Maria…
Dirigente: Nossa Senhora das Dores
Todos: Rogai por nós!
Dirigente: O Deus, Pai das misericórdias, que enviou ao mundo sua Palavra e ensinou através de seu Espírito toda a verdade, nos faz anunciadores do Evangelho e testemunhas de seu amor no mundo. Nós estivemos, estamos e estaremos sempre reunidos em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo! Todos: Amém!
Dirigente: Bendigamos ao Senhor!
Todos: Demos graças a Deus!

4º DIA: TERÇA-FEIRA SANTA Nossa Senhora das Dores acompanha nosso calvário
Clique para Comentar

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS LIDAS

To Top