Notícias

GOVERNO FEDERAL LANÇA PLANO NACIONAL DE VACINAÇÃO CONTRA COVID-19

GOVERNO FEDERAL LANÇA PLANO NACIONAL DE VACINAÇÃO CONTRA COVID-19

Após quase um ano de pandemia do novo coronavírus, finalmente podemos começar a ver uma luz no fim do túnel. Isso porque vários países já iniciaram ou apresentaram um program de vacinação contra a covid-19. Nesta quarta-feira, 16, foi a vez do governo brasileiro lançar o Plano Nacional de Operacionalização Vacinação Contra a COVID-19, em solenidade no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Jair Bolsonaro, do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello e demais autiridades. 

O governo planeja trabalhar com os seguintes laboratórios: Consórcio Covax Facility (composto por dez empresas e liderado pela ONU), Oxford/AstraZeneca (Fiocruz), Pfizer, Coronavac (Instituto Butantan), Bharat Biontech, Modena e Janssen. Depois do lançamento, em entrevista coletiva, Pazuello informou que, assim que as vacinas estiverem disponíveis e registradas na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a vacinação será iniciada; o que deve ocorrer até meados de fevereiro.

Grupos prioritários

A previsão é de que quatro grupos prioritários que somam 50 milhões de pessoas demandem 108,3 milhões de doses, uma vez que cada pessoa deve tomar duas doses em um intervalo de 14 dias entre a primeira e a segunda aplicação. Esse número já inclui 5% de perdas. O primeiro grupo a ser vacinado é o de trabalhadores da saúde (5,88 milhões), pessoas de 80 anos ou mais (4,26 milhões), pessoas de 75 a 79 anos (3,48 milhões) e indígenas acima de 18 anos (410 mil). 

As próximas pessoas são as de 70 a 74 anos (5,17 milhões), de 65 a 69 anos (7,08 milhões) e de 60 a 64 anos (9,09 milhões). Depois disso serão vacinados mais 12,66 milhões de brasileiros acima dos 18 anos com as seguintes comorbidades: hipertensão de difícil controle, diabetes mellitus, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, anemia falciforme, câncer e obesidade grave. 

Por fim, os vacinados seguintes serão os professores do nível básico ao superior (2,34 milhões), forças de segurança e salvamento (850 mil) e funcionários do sistema prisional (144 mil). Segundo o plano, os grupos previstos ainda são preliminares e poderão ser alterados. Os critérios para definição de grupos prioritários foram manutenção do funcionamento de serviços essenciais e a situação epidemiológica. 

Investimentos

Atualmente, o Brasil conta com 38 mil salas de vacinas, podendo chegar a 50 mil postos em períodos de campanha. Para execução do plano nacional de vacinação, serão liberados R$2,5 bilhões por meio de Medida Provisória de crédito extraordinário. Também serão gastos R$1,9 bilhões de encomenda tecnológica, R$177,6 milhões em investimento e custeio na rede de frio e R$80,5 milhões para aquisição de mais de 300 milhões de agulhas e seringas.

Fonte: Estado de Minas

GOVERNO FEDERAL LANÇA PLANO NACIONAL DE VACINAÇÃO CONTRA COVID-19
Clique para Comentar

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MAIS LIDAS

To Top