A direita populista surge em Portugal

Guilherme A. Galston, Wall Street Journal

A festa da Sega está crescendo rapidamente no país onde está centrada há muito tempo.

Nem todos em Portugal não gostavam do socialismo, mas a maioria apoiava as normas e instituições da democracia liberal.

Estoril, Portugal

Estoril, Portugal

Portugal é um país pequeno com muita influência na política moderna. A Revolução dos Cravos de 1974 contra o ditador de longa data Antonio Salazar culminou na vitória das forças pró-democráticas sobre o fascismo e o comunismo. Inaugurou o que o cientista político Samuel Huntington chamou de terceira onda de democracia, quando dezenas de países fizeram a transição para o autogoverno entre meados da década de 1970 e o início da década de 2000.

Benefícios premium



  • 35+ premium Artigos todos os dias



  • Gerenciado exclusivamente boletins informativos diário



  • Acesso Mais de 15 versões impressas Artigos todos os dias



  • Webinar exclusivo para assinantes Por jornalistas especializados



  • Selecione Folha E, Arquivos, Artigos do Wall Street Journal e The Economist



  • Privilégios de acesso para assinantes: Infográficos I Podcasts

Desbloqueie mais de 35 pesquisas bem pesquisadas
Artigos premium todos os dias

Acesso à inteligência global
Mais de 100 artigos exclusivos
Publicações internacionais

Boletins informativos apenas para mais de 5 assinantes
Melhor gerenciado por profissionais

Acesso gratuito ao e-paper e
Atualizações do WhatsApp

Portugal é um país pequeno com muita influência na política moderna. A Revolução dos Cravos de 1974 contra o ditador de longa data Antonio Salazar culminou na vitória das forças pró-democráticas sobre o fascismo e o comunismo. Inaugurou o que o cientista político Samuel Huntington chamou de terceira onda de democracia, quando dezenas de países fizeram a transição para o autogoverno entre meados da década de 1970 e o início da década de 2000.

READ  Visto: Como o Golden Visa Portugal vai mudar a partir de 2022

Numa conferência em que participei esta semana, Carl Gershman, o presidente fundador do National Endowment for Democracy, prestou uma comovente homenagem a Mário Soares, o revolucionário torturado e exilado que bravamente defendeu a democracia em Portugal. Quando os comunistas portugueses tentaram substituir o fascismo de Salazar por um regime estalinista, o Sr. Gershman contou, Soares disse: “Não haverá Tchecoslováquia aqui, nem Polônia aqui. Socialismo, sim! Ditadura, não!”

Nem todos em Portugal não gostavam do socialismo, mas a maioria apoiava as normas e instituições da democracia liberal. Durante mais de quatro décadas após a revolução, os principais partidos de centro-esquerda e centro-direita alternaram-se como chefes de governo e Portugal desfrutou de uma estabilidade notável. Mesmo quando o descontentamento se espalhou pela Europa nas décadas de 2000 e 2010 e os partidos populistas se tornaram veículos de protesto contra o status quo, o bipartidarismo de Portugal permaneceu firme. Isto acontece em parte porque as memórias do autoritarismo funcionam como uma barreira contra as forças antidemocráticas.

Mas Portugal não está imune às forças que enfraquecem as formações tradicionais de centro-esquerda e centro-direita em todo o Ocidente. As medidas de austeridade fiscal de Portugal após a Grande Depressão colocaram pressão sobre as famílias pobres e de classe média. Os salários permaneceram baixos, enquanto os preços – especialmente a habitação – aumentaram significativamente e a carga fiscal permaneceu elevada para as famílias médias. Os trabalhadores convidados vindos do estrangeiro para Portugal para servir a crescente indústria do turismo criaram tensões económicas e culturais. Muitas pessoas nas zonas rurais de Portugal sentem que o governo central não está a prestar atenção aos seus sentimentos e necessidades.

Estes desenvolvimentos criaram descontentamento público ao qual os partidos políticos não conseguiram responder. Para preencher esta lacuna, surgiu em 2019 um novo partido populista chamado Sega, que significa “basta” em português. Seu fundador foi André Ventura, então com 36 anos, que rompeu com o Partido Social Democrata de centro-direita. Senhor. Ventura. Ele criticou os romenos por viverem de esmolas do governo, apelou a uma “redução dramática da presença islâmica na União Europeia” e defendeu a castração química dos pedófilos. Argumentou que o inchaço burocrático e os impostos elevados eram responsáveis ​​pelo atraso económico de Portugal em comparação com o resto da Europa. Os perigosos defensores da revolução de 1974, Sr. Ventura adoptou uma versão ligeiramente modificada do slogan do regime de Salazar (“Deus, Pátria, Família”) como lema do seu partido: “Deus, Pátria, Família e Trabalho”. Tal como muitos partidos populistas, a Sega critica a UE.

READ  Publicado Guia Salarial de Portugal - Portugal News

O crescimento da Sega foi notável. Obteve 1,3% nas eleições legislativas de 2019, 7,2% em 2022 e 18,1% em março deste ano. Em cinco anos, a sua representação na legislatura de 230 assentos de Portugal cresceu de um assento para 50, tornando-o o terceiro maior partido do país. O Partido Socialista de centro-esquerda perdeu 42 assentos nesta primavera e a Aliança Democrática de centro-direita – uma coalizão de três partidos que inclui o Partido Social Democrata – ganhou quase nenhum, enquanto a Sega obteve 38 assentos.

A política portuguesa está desarrumada. Durante as eleições, os social-democratas de centro-direita prometeram não formar uma aliança com a Sega, citando o extremismo do novo partido. Entretanto, o Partido Socialista recusou-se a formar uma coligação com o Partido Social Democrata, deixando o frágil governo minoritário de 80 assentos da Aliança Democrática como o partido do governo liderado pelos Sociais Democratas. É difícil imaginar que este governo cumpra as políticas exigidas por uma parcela crescente do eleitorado português, e os governos minoritários em Portugal caem.

Após décadas de excepcionalismo, Portugal tem uma situação política semelhante à de grande parte do Ocidente. O descontentamento público é elevado, enquanto a confiança dos eleitores nos partidos estabelecidos de centro-esquerda e centro-direita é baixa. À medida que o apelo da extrema esquerda diminuía após a queda da União Soviética, a direita populista emergiu como um importante veículo para expressar a raiva pública. As eleições para o Parlamento Europeu, que terminam em 9 de Junho, deverão prolongar esta mudança, diminuindo as perspectivas de democracia liberal numa região que outrora parecia segura.

Receba as últimas notícias financeiras, econômicas e de mercado instantaneamente.



Copyright © 2023 HT Digital Streams Limited Todos os direitos reservados

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

DETRASDELANOTICIA.COM.DO PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
O Porta Voz