A equipa de futebol anuncia os primeiros eventos portugueses da variante Omigron

Na sequência do recente regresso de um jogador sul-africano, a Autoridade de Saúde Portuguesa (DGS) detectou 13 casos da variante omicron do vírus corona envolvendo jogadores e técnicos do clube de futebol de Lisboa Belenenses.

A nova variação foi descoberta depois de o Belenens disputar a partida da Prima Liga com o Benfica, no sábado.

O jogo começou com apenas nove jogadores do Balances em campo, já que suas outras equipes estavam isoladas e apenas sete voltaram a campo após o intervalo. O jogo foi interrompido aos dois minutos da segunda parte, com o Benfica a vencer por 7-0.

“Estamos todos sozinhos, exceto pelo time de juniores que não jogou no sábado e 44 estão sozinhos em casa”, disse um porta-voz do clube na segunda-feira.

“Dois ou três jogadores e dois ou três funcionários apresentam sintomas, mas nada muito grave. O resto é assintomático. Todos esperam que os exames sejam repetidos assim que a comissão de saúde permitir”, acrescentou.

Os dirigentes do Benfica e do Belenenses afirmaram em conferência de imprensa no sábado que não têm escolha a não ser jogar a partida sob o risco de serem punidos por “não serem justos”. Eles culparam a liga e o DGS por não permitirem o adiamento do jogo.

Depois de retornar a Portugal na semana passada de uma missão internacional na África do Sul, o zagueiro do Belenses Kafu Bette testou positivo para Kovit-19.

O DGS disse que não comentou a partida de futebol na segunda-feira. Um porta-voz da DGS disse que adiar o jogo não era responsabilidade da autoridade de saúde, mas sim avaliar o status do COVID-19 e implementar medidas como o auto-isolamento para prevenir a propagação da doença.

READ  Multidões de Stargazers acenam para o show 'Astronaut' em Évora, Portugal

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

O Porta Voz