Companhia Aérea Nacional de Portugal ainda não reembolsou passageiros por voos cancelados devido ao COVID-19

A TAP Air Portugal, transportadora de bandeira estatal, deve reembolsos a centenas de passageiros depois de milhares de voos terem sido cancelados devido à pandemia de COVID-19 e à falta de pessoal.

Os passageiros afetados por esses acontecimentos relataram que lutaram para entrar em contato com a companhia aérea para solicitar o reembolso de seus voos cancelados, enquanto a transportadora aérea relatou dificuldades na emissão dos reembolsos, SchengenVisaInfo.com relatórios.

Como muitos clientes da TAP têm vindo a reportar, continuam à espera do reembolso total após meses a tentar contactar as companhias aéreas através de telefonemas, e-mails e outras formas. Alguns foram informados de que receberiam um reembolso total do voo perdido nos próximos um a três meses, mas esses fundos ainda não chegaram.

Tal situação é comum entre todas as transportadoras internacionais, pois a pandemia do COVID-19 afetou significativamente o setor de aviação. No entanto, para o Departamento de Transportes dos EUA, a transportadora de bandeira portuguesa recebeu mais reclamações dos consumidores sobre o assunto.

>> Portugal: Passageiros já podem reclamar reembolso de vouchers de viagem não utilizados

Além disso, de acordo com as regras existentes da União Europeia, uma companhia aérea deve creditar um voo cancelado ou oferecer um reembolso total, independentemente do motivo do cancelamento. No entanto, embora a TAP Air Portugal não tenha reembolsado atempadamente todos os seus clientes, a transportadora de bandeira portuguesa ainda é estimada pela Airline Ratings como a companhia aérea mais segura da Europa e a quinta mais segura do mundo.

A TAP Air Portugal, que reportou um total de 1,6 mil milhões de euros em perdas durante a pandemia de COVID-19, espera uma forte procura de viajantes dos Estados Unidos neste verão.

READ  As 30 Melhores Críticas De l&pm Com Comparação Em

A transportadora vai oferecer mais de 1.230 voos por semana na sua rede de destinos, que inclui sete aeroportos em Portugal, dez na América do Norte, 12 na América Central e do Sul, 20 em África e Médio Oriente e 44 na Europa.

A transportadora de bandeira, que é 72,5% controlada pelo Estado português, está sob um esquema de resgate aprovado por Bruxelas no valor de 3,2 bilhões de euros, pressionado para reduzir o tamanho de sua frota, cortar mais de 2.900 trabalhadores e reduzir salários. A empresa transportou 5,83 milhões de passageiros no ano passado, cerca de 25% a mais do que em 2020, mas apenas 34% do nível pré-pandemia quando ainda não foram impostas restrições.

No entanto, as autoridades portuguesas também multaram centenas de passageiros durante a pandemia devido por não apresentar os documentos exigidos.

De acordo com um comunicado divulgado anteriormente pela Administração Interna portuguesa, mais de 3.200 passageiros foram multados entre 1 de dezembro e 6 de fevereiro por apresentarem testes negativos à COVID-19.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

DETRASDELANOTICIA.COM.DO PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
O Porta Voz