Controvérsia da nacionalidade portuguesa de Abramovich: abre nova investigação

A suspeita de que o oligarca russo Roman Abramovich possa ter recebido tratamento preferencial em sua candidatura à nacionalidade portuguesa por conta de uma suposta herança judaica sefardita recusa-se a desaparecer.

Os porta-vozes de Abramovich, bem como da Comunidade Judaica do Porto, insistiram que o processo foi conduzido em perfeito cumprimento de todas as regras e transparência.

Mas a SIC informa que subsistem “suspeitas de violação de dever” na concessão da nacionalidade portuguesa a Abramovich. Com efeito, os inquéritos começaram em Janeiro – envolvendo o Instituto dos Registos e Notariado, bem como o Ministério Público (Clique aqui) – parecem tê-los encontrado: as investigações evoluíram para o que a SIC descreve agora como um “caso disciplinar”.

“Não se sabe por enquanto quantos funcionários e de quais categorias estão sendo investigados”, diz a emissora. Mas a situação não parece nada ‘saudável’ na medida em que o ministro dos Negócios Estrangeiros Augusto Santos Silva – um homem cotado para ser líder do parlamento em breve, e possivelmente até se tornar um candidato à presidência portuguesa – nega categoricamente qualquer dissimulação negociação, em uma conferência de imprensa pouco antes do Ano Novo (Clique aqui).

Toda a questão de saber se Abramovich se qualifica ou não para a nacionalidade portuguesa (ou seja, ele pode realmente provar descendência de judeus sefarditas – particularmente descendentes de judeus sefarditas expulsos de Portugal há 500 anos, o que o qualificaria para a nacionalidade portuguesa) seguiu uma série de tweets condenatórios em dezembro do líder da oposição russa Alexei Navalny, no qual Navalny sugeriu que Abramovich havia “Finalmente consegui encontrar um país onde você pode dar subornos e fazer alguns pagamentos semi-oficiais e oficiais para acabar na UE e na OTAN – do outro lado da linha de frente de Putin, por assim dizer”.

READ  "Portugal deve-me!" Berardo vai ao ataque

Em um tópico descrevendo Abramovich como o “oligarca de confiança” de Vladimir Putin, Navalny fez alusão ao Ocidente dando a cidadania ostensivamente em troca de dinheiro.

Chegou ao ponto de afirmar que “funcionários portugueses carregam malas de dinheiro” como resultado da situação – que é onde Augusto Santos Silva parecia traçar o limite.

Em comentários aos jornalistas pouco antes do Ano Novo, o chefe da diplomacia de Portugal disse: “A ideia de que os funcionários do setor público português carreguem malas de dinheiro é um insulto”, acrescentando “e não é verdade. E como todos sabemos quando a crítica não tem fundamento, também não tem pertinência”. Essa última frase pode voltar para assombrá-lo.

Segundo a SIC, a crítica parece, de facto, ter fundamento e, portanto, também pode ter pertinência.

Isso tudo está voltando para casa para se empoleirar nos piores momentos possíveis.

Acredita-se que Abramovich esteja participando de iniciativas para tentar mediar a paz no conflito na Ucrânia, supostamente em uma reunião que acontecerá na fronteira Ucrânia-Bielorrússia nesta tarde.

[email protected]

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

DETRASDELANOTICIA.COM.DO PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
O Porta Voz