Os turistas que não têm regras rígidas também mantêm os restaurantes portugueses em local restrito.

LISBOA – Proprietários de restaurantes lisboetas, que já lutam para sobreviver sem encontros de turistas de verão, manifestaram indignação com uma nova medida implementada no sábado, que exige exames ou certificação de vacinação.

“Penso que seria uma jogada positiva se os clientes obtivessem muitas certificações”, disse Manuel Jorge Alves, 48, dono de um restaurante tradicional português numa rua não muito longe do rio Lisboa.

“Mas por enquanto são cerca de 2 milhões de portugueses … é um quinto. E não precisamos de mais turistas porque há restrições às viagens. Esta área depende do turismo.”

No sábado, o governo português impôs uma nova medida exigindo que aqueles que desejam comer dentro de casa com níveis elevados de infecções por COVID-19 em 60 municípios forneçam a documentação adequada.

Pode ser:

  • Certificado de vacinação
  • Teste de vírus corona negativo
  • Provas de recuperação

A medida vem como uma tentativa de conter o aumento alarmante de casos diários nas últimas semanas.

Os clientes de restaurantes devem usar a certificação EU Digital COVID-19.

Milhares de novos casos diários

O país de 10 milhões de habitantes registrou 3.162 novos casos diários e seis mortes no sábado, refletindo os últimos números apurados em fevereiro.

De acordo com as medidas atuais, os restaurantes em áreas de alto risco devem fechar às 22h30 e restringir o número de pessoas por mesa a seis ao ar livre e quatro ao ar livre.

Conforme os casos começaram a girar, o governo ordenou que restaurantes fechassem após o almoço nos fins de semana, há duas semanas – mas esta semana uma nova medida exigindo certificação ou teste digital da UE entrou em vigor. As atividades são revisadas todas as quintas-feiras.

READ  'Corrida contra o tempo': Portugal estende as sanções COVID-19 a mais áreas à medida que os casos aumentam

“Acho que é uma boa jogada, mas acho que deveria ser melhor”, disse Hernani Miguel, dono de um animado restaurante e bar que serve cozinha africana e portuguesa.

“Se você pode apresentar um certificado, uma vez que as pessoas estão no espaço, por que não estender o horário de funcionamento até que as pessoas sejam certificadas?

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

O Porta Voz