Poderemos ver uma inflação de 2% mais cedo do que a previsão do BCE, diz Raboso de Portugal

(Bloomberg) — Dado o estado fraco da economia, o Banco Central Europeu poderá ver a inflação regressar à sua meta de 2% mais cedo do que o previsto atualmente, afirma a vice-governadora do Banco de Portugal, Clara Raboso.

Mais lidos da Bloomberg

Embora Raboso tenha dito que “não estava pessimista” sobre as suas perspectivas, manifestou preocupação com o facto de a queda da procura de exportações poder pesar ainda mais sobre uma economia que já luta para crescer.

Ele preferiu manter os custos dos empréstimos inalterados na semana passada, com a inflação desacelerando significativamente e as consequências do último aumento das taxas de juros do BCE ainda em preparação.

“Temos que fazer com que a inflação volte à meta, esse é o nosso objetivo número 1”, disse Raposo numa entrevista em Santiago de Compostela, Espanha, onde participava numa reunião de chefes financeiros europeus. “Está a caminho e a inflação subjacente está finalmente a descer. Se a economia desacelerar um pouco mais – e isso é possível – poderemos chegar lá mais cedo do que algumas previsões sugerem.

O BCE aumentou os custos dos empréstimos pela décima vez na semana passada e divulgou novas previsões económicas que prevêem uma inflação de 2% no segundo semestre de 2025. As perspectivas terminaram antes de os dados revelarem que a expansão nos três meses até Junho foi muito mais fraca do que inicialmente. Eu pensei.

“Até agora, a economia da zona euro tem sido muito resiliente”, disse Raposo. “Mas estamos a enfrentar muita pressão sobre a procura externa. As relações com a China tornaram-se muito tensas recentemente e precisamos de estar atentos porque isso levará a uma redução da procura e tornará a nossa estagnação mais severa do que esperávamos.

READ  Cristiano Ronaldo: Porque a estátua do jogador português divide a ideia para a Índia

É fundamental que o BCE compreenda exactamente de onde vêm as pressões sobre os preços e como os aumentos das taxas se estão a espalhar pela economia, disse Raposo, acrescentando que o órgão governamental passou muito tempo a discutir estas questões na sua última reunião.

Raposo, de 52 anos, é vice-governador do Banco de Portugal desde dezembro. É responsável pela estabilidade financeira e pelos mercados da instituição e participa regularmente no Conselho do BCE com o Governador Mário Centeno.

“Se você me perguntar, eu só queria uma pausa neste momento”, disse ele. “Todos os sinais estão aqui: a inflação subjacente abrandou e a inflação foi reduzida para metade, as exportações estão a abrandar, o crescimento do emprego é baixo e o crédito está a diminuir.”

“O que me deixa hesitante é que não tenho certeza se já vimos o suficiente do impacto dos aumentos anteriores – precisamos olhar mais seriamente para o mecanismo de transmissão”.

Mais lidos da Bloomberg Businessweek

©2023 Bloomberg LP

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

DETRASDELANOTICIA.COM.DO PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
O Porta Voz