Raffaella Resources vai adquirir dois projetos de tungstênio em Portugal

Rafaella Resources concordou em adquirir os projetos de tungstênio Portalha e Vila Verde em Portugal da PanEx Resources.

Raffaella irá adquirir a Pan Iberia da PanEx Resources.

A PanMetals Unipessoal, de propriedade integral da Pan Iberia, detém 100% do projeto Borralha e 90% dos projetos Vila Verde sob os direitos contratuais da Minerália – Minas, Geotecnia e Construções (Minerália).

De acordo com os líderes de títulos do acordo (HoA), Rafaella comprará a Iberia da PanEx Resources por um total de $ 4,49 milhões (4 milhões).

A revisão é baseada no conteúdo mineral JORC de tungstênio de pelo menos 25.000 t na Borralha com uma qualidade mínima de 0,14%.

No entanto, se a classificação do recurso for inferior à meta, as alterações na taxa relativa serão feitas para consideração. Este ajuste a ser pago será de no mínimo 2m.

Espera-se que Raffaella considere dinheiro e ações. O primeiro 1 milhão será pago em dinheiro e o restante em ações de sorteio.

O acordo final está previsto para ser assinado até o final de janeiro de 2022, sujeito a due diligence e aprovação de terceiros.

Ao mesmo tempo em que fortalece significativamente sua posição estratégica na Península Ibérica, Raffaella espera que a aquisição conclua seu plano de Santa Gompa.

Os projetos Vila Verde e Porralha estão localizados a 250 km e 210 km, respectivamente, do projeto de tungstênio e estanho de Santa Gomba, no noroeste de Raffaella. Espanha.

Steven Turner, Diretor Administrativo da Raffaella Resources, disse: “Esta é uma aquisição significativa para a empresa, já que continuamos a ser o principal fornecedor de tungstênio da Europa Ocidental, um metal importante que enfrenta riscos significativos na cadeia de suprimentos devido ao domínio de fornecimento da China.

READ  O presidente português deve dirigir-se às eleições gerais do país esta semana

“As jazidas de Borrala e Vila Verde são consideradas os projectos de tungsténio subdesenvolvidos mais atractivos de Portugal.

“A Rafella oferece um portfólio de recursos em várias fases do ciclo de crescimento, com a adição destes projectos portugueses, com o pedido de licença a céu aberto apresentado em 2022, avançando através do estudo de viabilidade Santa Gompa.”

Em outubro, a Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG) concedeu a licença de exploração do projeto Borralha. A licença tem prazo de 25 anos com duas extensões de 15 anos.

O projecto Vila Verde pretende obter licença mineira da DGEG.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

O Porta Voz