Um novo motivo para ir à praia de Allendez em Portugal: Herdat da Madinha

“Não quero que as pessoas venham aqui para desfrutar de seu quarto”, diz Alfredo Morera da Silva, proprietário recentemente expandido Herdade da Madinha. Esta é uma declaração surpreendente de um proprietário de hotel. “Os quartos são bons. A piscina é bonita. Mas o importante é que as pessoas venham e abram os olhos, os corações e os ouvidos aos olhos locais.

“Este é um show que temos que assistir, um show local”, ele continua. “Estou muito animado com isso.”

Quando ele começou o projeto na década de 1990 – foi inaugurado como um hotel de quatro quartos em 1998 – a terra era fortemente cultivada e muito pastoreada. Plantou cerca de 65.000 sobreiros, pinheiros mansos e metroncos, todos nativos. O resto foi feito pela natureza. O solo foi restaurado e o ecossistema diversificado está agora prosperando à sua sombra. O restaurante do hotel tem uma horta que serve muitos vegetais. (E o plano para entregá-lo.) Tudo está vivo, o som dos pássaros enchendo o ar.

A propriedade possui banhos na floresta e as trilhas convidam os viajantes mais inquietos. Além das caminhadas no local, há acesso direto ao hotel Rota Vicentina, Rede de alguns Os mais belos percursos pedestres costeiros de Portugal. (Morera da Silva desempenhou um papel fundamental na criação da Rota Vicentina. O programa de turismo foi pensado para apoiar a região e os seus outros pequenos hotéis.) Uma hora de caminhada leva-o até Ilaha Pesegiro, Porto Covo e algumas das belas paisagens do país. praias e ótimos locais para surfar.

Casa do dono central de Hertade da Madinha, que data de 1917. É a residência privada da família Morera da Silva. “Abri minha vida para o mundo”, diz ele. “Convidei pessoas de todo o mundo para virem a esta casa para criar meus filhos.”

Agora tem uma série de salões, bibliotecas e salas de estar, obras de arte coloridas (da autoria de Morera da Silva, uma grande artista) em todas as paredes e mais sofás do que poderia ter imaginado. Uma área de trabalho remota com WiFi de alta velocidade foi configurada para nômades digitais que decidem que precisam de uma grande quantidade de natureza para superar essa epidemia.

Com a expansão mais recente, o hotel tem 35 quartos distribuídos por vários edifícios, todos eles concluídos na altura em que o Kovit chegou. Outro edifício histórico é agora chamado de Casa Velha, e tem venezianas azuis, telhado de telha vermelha e alguns quartos com acesso direto à piscina. O Surf Lodge possui cinco quartos com um grande deck frontal onde os hóspedes podem deixar suas suítes, pranchas ou bicicletas. O celeiro da família tem quartos grandes que podem acomodar crianças e tem um saguão compartilhado com jogos de tabuleiro.

A novidade é o Rose Club, uma piscina de oito quartos somente para adultos, saguão e área de estar privativos. Feitos de metal corrugado cor de granito, alguns dos quartos têm partes metálicas expostas que contrastam com os edifícios históricos. A sigla preguiçosa os compararia a contêineres, mas Morera da Silva não gostou.

“Isso é uma coisa tão estranha!” Ele diz. “Qualquer edifício de metal pode ser construído de forma rápida e eficiente com o mínimo de dinheiro.” Os painéis de metal têm menos impacto no solo e são cada vez mais usados ​​na construção em todo o mundo, mas muitas vezes são obscurecidos pelo gesso e pelo design pseudo-local.

“Sou filho de arquiteto”, diz Morera da Silva. “Odeio o kitsch. Fui ensinado a ser honesto. Não desperdice recursos. Construa apenas o prédio mais eficiente. Não finja e não esclareça. Venha com um pouco de glamour.”

Esse glamour vem na forma de lindas pinturas macias (atóxicas, é claro), janelas de grande ângulo, uma cama de seda e um vaso (do lado de fora do jardim) cheio de rosas sobre a mesa. O metal pode ser um material natural, é combinado com madeira, pedra, vidro e algodão. A falta de plástico (sem contar o xampu e o limpador de mãos) dá uma sensação boa, diz Morera da Silva. Ele tem razão: é fácil relaxar nas profundezas dos quartos.

É um clichê dizer que os lugares são criados pelo seu povo, mas outra coisa que torna a Herdade da Madinha especial é a sua humanidade. “Não há empregados aqui”, Morera da Silva tem o cuidado de insistir. “Tem gente. Os hóspedes que vêm aqui podem ser atendidos por quem deu a vida por esse projeto. Ninguém tem título, todo mundo é conhecido pelo nome.

Dependendo do seu cinismo, pode soar como fanatismo ou marketing. Mas há algo comovente sobre o “projeto muito humano” de Morera da Silva.

Quando meu amigo e eu decidimos levantar um trecho da Rota Vicentina, coletei números de serviço de táxi para nos ajudar a voltar. Mas meu garçom perguntou. Ele mora perto de onde esperamos. Se tivéssemos algum problema com os táxis, ele me disse que viria nos resgatar. Ele digitou seu telefone no meu telefone.

Não precisamos levá-lo. Mas é reconfortante saber que mostrou um compromisso total com a hospitalidade. E levou para casa outra coisa que a Morera da Silva falou. Ele dividiu a etimologia da palavra Excitação. O significado literal é “respirar com Deus”. Quando ele me disse que não era um pouco contínuo, não era uma sequência aqui.

Eu gosto mesmo assim. Não se trata dos quartos ou da piscina, mas gosto da ideia de um lugar ser sobre a natureza e a humanidade. Hertade da Madinha é um desses lugares.

READ  EasyPark já está disponível em Portugal

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

O Porta Voz