Portugal pretende proteger jovens trabalhadores, estagiários no mercado de trabalho

Trabalhadores fazem queijo São Jorge na fábrica de queijo Uniqueijo, perto de Velas, na Ilha de São Jorge, Açores, Portugal, 28 de março de 2022. REUTERS / Pedro Nunes

Registre-se agora para ter acesso GRATUITO e ilimitado ao Reuters.com

LISBOA, 2 Jun (Reuters) – O governo de Portugal pretende proteger os jovens no mercado de trabalho com uma nova lei para cortar as repetidas renovações de contratos de curto prazo, aumentar o pagamento de horas extras e rescisões e garantir níveis salariais mínimos para estagiários.

Os socialistas de centro-esquerda no poder têm maioria no parlamento, o que significa que o projeto de lei, com 70 medidas trabalhistas mais rígidas, deve ser aprovado até sua entrada em vigor a partir de 1º de janeiro. 1.

No primeiro trimestre, a taxa de desemprego em Portugal caiu para o nível mais baixo dos últimos 20 anos, 5,9%, mas a percentagem de empregos precários está entre as mais elevadas da Europa e o desemprego dos jovens manteve-se acima dos 20%.

Registre-se agora para ter acesso GRATUITO e ilimitado ao Reuters.com

A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, disse que 62% dos jovens que trabalham tinham contratos temporários de curta duração precários, em comparação com a média da UE de 49%.

Em 2021, oito em cada 10 novos contratos eram de curto prazo ou serviços vinculados a terceiros, como aplicativos de entrega, sem vínculos trabalhistas permanentes.

Mendes Godinho disse que a legislação vai combater o “uso abusivo do trabalho temporário e do trabalho desprotegido”.

“Queremos enviar uma mensagem forte aos jovens: Portugal valoriza-os, queremos atrair e reter talento”, disse em conferência de imprensa.

READ  Hidrogênio verde para Portugal | Foundry-planet.com

As empresas só poderão renovar contratos temporários quatro vezes seguidas, abaixo das seis vezes atuais, antes que os trabalhadores estejam totalmente empregados.

Trabalhadores de empresas de trabalho temporário não licenciadas, como aquelas que contratam funcionários sazonais, serão automaticamente integrados como funcionários de seu empregador real, estipula o projeto de lei.

As empresas serão impedidas de pagar aos estagiários menos de 80% do salário mínimo, agora em 705 euros (US$ 756) por mês, e haverá adicional de horas extras para quem atingir 120 horas extras por ano.

A indenização por demissão aumentará para o equivalente a 24 dias de trabalho remunerado para cada ano de emprego a partir de 18 dias.

($ 1 = 0,9327 euros)

Registre-se agora para ter acesso GRATUITO e ilimitado ao Reuters.com

Reportagem de Sérgio Gonçalves; Edição por Andrei Khalip e Alison Williams

Nossos padrões: Os Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

DETRASDELANOTICIA.COM.DO PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
O Porta Voz